Os 3 Rs em Subaru Postado em: 31/05/2016 - 11:13

Pense em todas as empresas que você conhece, de todos os setores dos quais você já ouviu falar. Se tivesse que apostar em uma delas para ser completamente livre da geração de lixo, em qual você apostaria? Será que alguém pensaria no setor automobilístico? Estamos tão convencidos de que indústrias como a automobilística são fortes fontes poluidoras e grandes geradoras de resíduos, que parece impossível que uma delas seja capaz de não gerar lixo. E se disséssemos ainda que existe uma empresa automobilística não produz nenhum tipo de lixo há 12 anos?

Difícil de acreditar, não é? A empresa automobilística Subaru de Indiana pode ser considerada um verdadeiro exemplo a ser seguido no quesito redução da geração de resíduos. Ela é tão referência que o Serviço de Parques Nacionais e a Associação de Conservação dos Parques Nacionais estão entrando em contato para aprender com eles como reduzir e gerenciar os resíduos gerados pelos seus visitantes.

De acordo com o vice presidente executivo da Subaru de Indiana, Tom Easterday, nos últimos 12 anos eles produziram zero resíduos (a política de “zero waste”, em inglês, significa “zero desperdícios”). A última vez que a empresa enviou algo para um aterro sanitário foi em maio de 2004 (!).

Desde que a Subaru conseguiu atingir esse objetivo de “zero waste”, mais de 100 empresas interessadas em aprender como eles fizeram isso têm vindo procurá-los. Easterday citou três passos bem familiares: reduzir, reutilizar e reciclar. Os famosos 3 Rs, exatamente nessa ordem. Reduzir a geração de lixo e o desperdício é a melhor coisa para o meio ambiente e ainda poupa recursos financeiros. Em seguida, vem a reutilização do material que você gerou, incluindo também o material que é retornado para o processo de produção através da logística reversa. E, por último, a reciclagem do que restou.

Eles ainda possuem duas grandes composteiras capazes de armazenar mais de 40.000 libras (aproximadamente 18.140 quilos!) de matéria orgânica, ou seja, até mesmo os restos de alimentos dos funcionários são reutilizados.

O mais legal de tudo isso é que todas essas medidas tomadas pela Subaru vieram de sugestões dos funcionários. Estas sugestões são chamadas de \"kaizens\", uma palavra japonesa que significa melhoria contínua. Além de tudo, os funcionários ainda ganham recompensas financeiras para sugestões ‘kaizen’ que são implementadas e bem sucedidas.

No fim das contas, numa base líquida, a Subaru economiza de US$ 1 milhão a US$ 2 milhões por ano devido à redução e reutilização.

Depois de todas essas informações, fica claro o porquê de o Serviço de Parques Nacionais terem procurando a Subaru, não é? Por possuírem um sistema de gestão ambiental exemplar, eles podem ajudar os outros a seguirem esse mesmo caminho. Denise Coogan, a gerente de segurança e conformidade ambiental da empresa, diz que o modelo deles de gestão não tem nada de absurdamente complexo, e que ele pode funcionar perfeitamente em um parque nacional, em fábricas, em ONGs, e em qualquer outro lugar. Basta querer e se empenhar!


Ei, ficou com alguma dúvida? Quer fazer um comentário? Manda um e-mail pra gente em marketing@hpt.com.br que te colocamos em contato diretamente com o redator deste post!